Abaixo a Ditadura de Cada um de Nós!

 

Quarenta anos depois de 1968, o chamado “ano mágico” e “rebelde”, muita coisa já foi escrita, de forma periférica ou profunda. Darei também o meu ponto de vista, e aviso, será singelo, pois eu não estava lá, sequer havia nascido.

 

Fui consultar o livro de Zuenir Ventura – “1968 O Ano que Não Terminou”, agora em nova roupagem (caixa) com outro volume – “O que Fizemos de Nós”, com depoimentos dos personagens que se tornaram famosos como Franklin Martins, José Dirceu, Fernando Gabeira, Fernando Henrique Cardoso (que estava na França), entre outros. Os livros e os depoimentos certamente são mais interessantes que a opinião de quem não estava lá, como eu e boa parte dos leitores que teimam em continuar lendo ao invés de correrem para a livraria e adquirirem o Zuenir.

 

Em 1968 o mundo estava dividido em vários “muros”, das ditaduras, dos costumes, da sexualidade, das censuras, das intolerâncias e havia o muro de Berlim. Era a guerra fria entre os EUA e a União Soviética. Havia intolerância de ambos os lados, por exemplo, as pessoas ou eram revolucionárias ou reformistas, burgueses ou proletárias. Maniqueistamente.

 

Hoje, a maioria não tem a coragem de dizer o que Franklin Martins ousou afirmar – “tornei-me um reformista”, e ainda para ele, a ditadura ganhou e o ano 1968 terminou em 13 de dezembro daquele ano, com a publicação do AI 5. Para mim, há frutos de 68 por todas as partes, mas arrisco um palpite, o capitalismo e o consumismo são os grandes responsáveis pela derrubada de todos os muros, inclusive o de Berlim. O “mercado” invadiu o mundo. Bom ou mal, impossível comparar. Parece-me que a grande lição é que o mundo deve ser reformado a cada dia, sempre e sempre. Ele será melhor, na medida da soma de nossas melhoras individuais. Lapidando-nos, em busca da perfeição, pois ninguém sozinho, ou um grupo seleto, pode ser o detentor das “verdades” e das melhores escolhas, isto é arrogância e ditadura, seja de quem for.

 

Daniel Marcelino

daniel@marcelinoadvogados.com.br

 

 

 

 

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s